• Portugues
  • English (UK)

Telefone: (11) 2463-8410

Telefone: (11) 2463-8410

Utilidade Pública: FEBRE AMARELA - PREVINA-SE

De acordo com um novo boletim divulgado pelo ministério da Saúde o Brasil tem 52 mortes confirmadas de febre amarela. Entre elas, 47 ocorreram em Minas Gerais, duas no Espírito Santo e três em São Paulo.

Os estados notificaram 857 casos suspeitos da doença, sendo maior parte delas, 770, em Minas. Deste total, 149 infecções foram confirmadas, 667 ainda precisam de investigação e 41 registros foram descartados. Ainda há suspeitas na Bahia, Goiás, Mato Grosso do Sul e Tocantins.

Esta é uma doença infecciosa febril aguda, de curta duração (no máximo 10 dias), e de gravidade variável. Possui dois ciclos de transmissão: o silvestre e o urbano (erradicado no Brasil desde 1942). O último surto de febre amarela silvestre no Estado de São Paulo foi em 2009, com 72 casos e nove mortes confirmadas. Também foram confirmadas duas mortes pelo vírus em 2008 e mais duas em 2002. De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 20% a 50% das pessoas desenvolvem a doença em sua forma mais grave, podendo vir a óbito.

Desde o início deste ano, o Ministério da Saúde tem enviado doses extras da vacina contra a febre amarela aos estados que estão registrando casos suspeitos da doença, além de outros localizados na divisa com áreas que tenham notificado casos.

Prevenção

 

 

A única forma de evitar a febre amarela é a vacinação. A vacina contra febre amarela é gratuita e está disponível nos postos de saúde em qualquer época do ano. É administrada em dose única a partir dos 9 meses de idade e é válida por 10 anos. Deve ser aplicada 10 dias antes de viagens para as áreas de risco de transmissão da doença. O Aedes aegypti prolifera-se nas proximidades de habitações, em recipientes que acumulam água limpa e parada. Para evitar a proliferação do mosquito devem ser adotadas medidas simples como colocar areia nos pratinhos de plantas, cobrir recipientes que acumulam água - lixeiras, pneus, caixas d'água, tonéis, retirar água de lajes, desentupir calhas, guardar garrafas de vidros ou pet, baldes e vasos vazios e de boca para baixo.

Leia mais sobre a FEBRE AMARELA. Este artigo integral encontra-se em http://www.minhavida.com.br/saude/noticias/27258-ministerio-da-saude-confirma-52-mortes-por-febre-amarela

Fonte: Site Minha Vida

 

 

 

 

 

Todos pelos Raros - divulgue esta campanha

Ajude a divulgar esta campanha em prol dos pacientes com doenças raras, eles precisam do seu suporte!

Na página do Instituto Vidas Raras você tem informações sérias sobre as Doenças Raras e/ou Graves e orientações para entender este Universo RARO. Lute pela VIDA!


#VidasRaras

#TODOSpelosRAROS

http://www.vidasraras.org.br/site/ 

PRESTAÇÃO DE SERVIÇO - Medicamentos DESCONTINUADOS

 Descontinuação de medicamentos

 

Leia esta publicação da ANVISA sobre medicamentos descontinuados. Saiba sobre as possíveis causas e veja a lista de medicamentos que NÃO mais serão comercializados no Brasil, seja ela de forma TEMPORÁRIA ou PERMANENTE. Para os medicamentos que não mais são comercializados no Brasil, mas que sigam tendo comercialização em algum outro país, a importação direta pode ser uma alternativa, caso o produto seja imprescindível para o tratamento. Se necessitar de mais informações sobre Importação de medicamento, entre em contato conosco. 

(Fonte: http://portal.anvisa.gov.br/descontinuacao-de-medicamentos, extraído em 16 de Janeiro de 2017)

===============================Texto Original ====================================================

Muitas podem ser as causas da falta de um determinado medicamento no mercado farmacêutico e a descontinuação de fabricação ou importação de medicamentos, mesmo que temporária, pode em alguns casos provocar o desabastecimento do mercado a ponto de comprometer a política de assistência farmacêutica e trazer consequências negativas à saúde da população.


Seja por motivos técnicos ou comerciais, a Anvisa entende que a gestão efetiva desse problema envolve o compartilhamento de responsabilidades para o adequado planejamento, monitoramento contínuo, comunicação eficiente e articulação entre fabricantes ou importadores e agentes públicos, profissionais de saúde e usuários para se evitar ou minimizar os possíveis impactos de desabastecimento.

A Anvisa não possui instrumento legal que impeça os laboratórios farmacêuticos de retirarem seus medicamentos do mercado. No entanto, dada a importância desse tema para a saúde pública, a Agência aprovou a RDC 18, de 04 de abril de 2014 , que regulamenta a forma de comunicação de descontinuação de produção e importação de medicamentos. As empresas devem comunicar a descontinuação definitiva ou temporária de fabricação ou importação de medicamentos, com pelo menos 180 dias de antecedência, devendo assegurar o fornecimento normal do produto durante esse período. O desrespeito à norma sujeita os infratores às penalidades previstas na Lei nº 6.437, de 20 de agosto de 1977.

Nesse sentido, com o objetivo de dar transparência e de informar à sociedade, a Anvisa dá cumprimento ao disposto no Art. 9º, da RDC nº 18/2014, disponibilizando as listas de medicamentos para os quais os laboratórios notificaram a descontinuação ou reativação, a partir das informações prestadas pelo titular do registro do medicamento.

Todas as notificações apresentadas pelas empresas estão disponíveis para consulta ao cidadão, mas é importante informar que nem toda descontinuação gera desabastecimento de mercado. A Anvisa realiza o monitoramento das informações a partir dos dados apresentados pelas empresas e poderá adotar medidas adicionais com o objetivo de reduzir o impacto da descontinuação nos casos de risco de desabastecimento que possa comprometer a política de assistência farmacêutica e trazer consequências negativas à saúde da população, conforme prevê o Art. 11 da RDC 18/2014.

Com o objetivo de esclarecer e orientar a sociedade quanto aos motivos da descontinuação, as razões informadas pelas empresas foram classificadas pela Anvisa em cinco categorias, de acordo com a sua natureza:

CLASSIFICAÇÃO DE RAZÕES

DESCRIÇÃO

Questões logísticas O laboratório detentor do registro informa que teve problemas logísticos, tais como: aumento na demanda, problemas na liberação do produto importado e/ou fabricado, vendas comprometidas com setor público, entre outros. Enquadram-se também nessa categoria os casos de Transferência de Titularidade ou de Marca.
Motivação comercial O laboratório detentor do registro informa que não tem mais interesse na comercialização do medicamento. 
Parque fabril O laboratório detentor do registro informa que será realizada adequação, inclusão ou alteração de local de fabricação, ou de local de uma etapa de fabricação, seja por opção do próprio laboratório ou por determinação sanitária
Processo de fabricação O laboratório detentor do registro informa que será realizada alteração em qualquer etapa na fabricação do medicamento, seja por opção do próprio laboratório ou por determinação sanitária, tais como: troca de maquinário, troca de excipiente, alteração de fornecedor de matéria-prima, alteração de embalagem ou rotulagem, alteração nos cuidados de conservação ou prazo de validade, alteração do processo de produção, entre outros
Princípio ativo O laboratório detentor do registro informa que está com dificuldade de aquisição do principio ativo por troca de fornecedor, dificuldade de importação, questões logísticas, entre outros


Observação : Os exemplos descritos não são exaustivos e qualquer razão que leve à descontinuação de que trata a resolução é coberta pela norma.

 Relação dos medicamentos para os quais os laboratórios notificaram descontinuação definitiva de fabricação ou importação (Atualizada em 22/12/2016) 

 Relação dos medicamentos para os quais os laboratórios notificaram descontinuação temporária de fabricação ou importação (Atualizada em 22/12/2016)

 Relação dos medicamentos para os quais os laboratórios notificaram a reativação de fabricação ou importação. (Atualizada em 22/12/2016)

Manual para peticionamento eletrônico de Notificação de Descontinuação definitiva ou temporária de fabricação ou importação de medicamentos

Novas possibilidades, hábitos e a busca por informações estimulam a criatividade cerebral

Fazer algo que nunca fez, aprender algo diferente, buscar novas áreas, assuntos, se interessar por novos temas, isso tudo ativa a criatividade. Conversar com gente diferente, absorver novos conteúdos e conviver é fundamental.

FONTE: Por G1, São Paulo, 02/01/2017 10h45

A primeira segunda-feira de 2017 chega com milhões de desejos de mudanças, de atitudes, de maneiras diferentes de encarar a vida.

Mudar o ponto de vista pode ser o primeiro passo. Ver as coisas por um outro lado, se colocar em um lugar onde você normalmente não está, que tal?

Tente enxergar as coisas de uma maneira diferente, se colocando no lugar do outro, por exemplo. Quando a gente se abre para novas experiências, a gente fica mais criativo. Isso muda o nosso cérebro. Tudo ganha cores. É assim que a gente espera que seja 2017, sem promessa que não possa ser cumprida!

A nutricionista Lara Natacci já ajudou muita gente a ter foco, força e fé e explica como isso é possível através da alimentação. O neurologista Tarso Adoni conta como a gente pode vencer a preguiça e estimular a criatividade.

Continue a leitura em http://g1.globo.com/bemestar/noticia/novas-possibilidades-habitos-e-a-busca-por-informacoes-estimulam-a-criatividade-cerebral.ghtml 

Novo site da Uno Healthcare

 

Uno Healthcare Inc, sediada em Doral, região de Miami, Florida, estreia seu novo site, muito mais funcional, atrativo e informativo.

Desenvolvido para facilitar ao visitante que busque QUALQUER medicação importada, não disponível no Brasil, o site apresenta um visual agradável, de fácil interação.

Procure o produto que deseja, de forma fácil, e se não o encontrar, basta enviar algumas informações para que nossa equipe de especialistas possa buscar seu produto em nossa ampla rede de fornecedores nos Estados Unidos, na Europa ou em outros locais do mundo.

Tendo encontrado seu produto, lhe enviaremos uma cotação e você contará com mais de 20 anos de experiência no processo de exportação de medicamentos para o Brasil, com segurança, conhecimento técnico, expertise logística, fazendo com que seu produto saia do fornecedor e chegue diretamente à sua porta nas condições ideais.

Temos embalagens e conhecimento para transporte de produtos refrigerados e fazemos isso rotineiramente, toda semana, há mais de 20 anos, com total segurança!

Semanalmente teremos novidades sobre Saúde e Bem-estar aqui em nosso blog e sempre que tiver alguma dúvida sobre importação de medicamentos, visite-nos e leia tudo que precisar sobre o tema, ou pergunte-nos e teremos satisfação em responder. 

Procura Algum Medicamento Específico ?

Clique ao lado, entre em contato conosco e solicite o que procura 

Compre conosco

Procurando por um remédio que você não consegue encontrar no seu país? Clique em Produtos ou Contato

remedios importados online

Laboratórios parceiros

As marcas, logomarcas e logotipos são propriedades exclusivas dos laboratórios fabricantes e estão sob seus direitos de copyrights.